22 de mai de 2016

Livro #50: Alma Vampira por Ju Lund

Título: Alma Vampira
Autora: Ju Lund
Gênero: Fantasia / Drama / Ficção / Suspense e Mistério / Romance / LGBT / GLS
Ano: 2015 / Páginas: 200
Editora: Avec Editora
Sinopse: Duda enfrenta novos desafios, sem memórias vive uma rotina nova ao lado da família, dos semeadores e de um possível novo amor. Esther não suporta a realidade e, num ato extremo, transforma a vida de Duda para sempre deixando sua alma ainda mais perdida. Duda, confusa, perambula entre dois mundos até que se sente obrigada a tomar uma grande decisão para seu futuro. Por amor vale tudo e até onde podemos ir em seu nome?
Fonte: Skoob.

Capturar

Estava devendo esta resenha a um bom tempo, mas finalmente consegui ler a continuação de Doce Vampira. O livro dois, publicado pela AVEC, intitulado Alma Vampira, trouxe uma trama muito mais elaborada e arrebatadora de que seu antecessor, a autora Ju Lund, é a prova viva de que tudo melhora com o tempo.
Não houve a famigerada “maldição do segundo livro” pelo contrário, Ju Lund soube amarrar as pontas soltas deixadas no final revoltante que foi Doce Vampira, digo revoltante, pois, me deixou com agua na boca e louco pela continuação.
Um dos principais motivos da minha demora em ler o segundo livro, foi justamente o medo de que minha querida e idolatrada autora sulista tivesse perdido a mão e que apresentasse uma trama sem pé nem cabeça, já passei por isto com alguns autores nacionais, porém, Ju Lund, essa pelotense cheia de fibra não só, deu uma continuidade digna para Duda e Esther como também, conseguiu dar uma guinada de trezentos e sessenta graus na história, sem perder o foco criado pela primeira.
É realmente revoltante o que se percebe ao ler o livro Alma Vampira, a semelhança, entre a sociedade criada pela autora e a nossa própria, as figuras de linguagem, a capacidade quase que intuitiva que o texto tem de nos levar a questionar certos paradigmas e comportamentos, enfim, a dinâmica criada por Ju Lund para os questionamentos de Duda, a perseguição dos semeadores, o comportamento dos pais dela, o medo alastrado pela sociedade vampírica, tudo remete a situações que muitos de nós compartilhamos, ou apenas presenciamos, mas que preferimos ignorar.
É um verdadeiro tapa na cara da sociedade, disfarçado em luva de pelica (aka ficção queer chick) e, é de se espantar o quanto você se prende na leitura, não acreditava que iria gostar tanto do que li, e não digo isto, porque Ju Lund é uma das primeiras parceiras do blog, ou porque, sempre apoiou todos os projetos desenvolvidos aqui, muito pelo contrário, a capacidade literária de Ju Lund cresceu visivelmente entre o primeiro e o segundo, e mesmo assim, sempre recomendei o primeiro, por acha-lo magistral, agora imaginem a felicidade em concluir Alma Vampira e perceber que um terceiro livro, poderá ser ainda melhor. É suficiente para perder algumas noites de sono.
Sobre a história em si, a autora traz a continuação de Doce Vampira, Duda deixando a clínica dos semeadores após uma terapia de choque que culmina em uma lavagem cerebral que apaga todas as lembranças sobre Esther e os vampiros. A doce vampira por sua vez se perde em desespero pela amada mortal e busca de tudo a aproximação, levando-a ao extremo.
E este extremo que dá a guinada que mencionei antes, pelo que se conhece de Duda, o comportamento esperado não é o que se tem, some a Duda humana, mortal e ambígua e surge Cerise, a vampira imortal, forte, corajosa e sagaz. Não é apenas uma mudança corriqueira, é um renascimento, Duda passa a encarar todos os seus medos de frente, luta pelos seus ideais e não se deixa ser conduzida pela vontade dos outros como fez no livro anterior.
Essa mudança de comportamento é o que dá ritmo a história e melhora a trama ao ponto de você não conseguir parar até descobrir como vai terminar.
O final novamente nos deixa na mão, Ju Lund é perfeita em causar suspense, e o capitulo narrado pela mãe de Esther revela o que todos imaginavam sobre a soberana vampira, e nos dá um vislumbre do que encontrar no terceiro livro. O que eu espero, já esteja em fase de conclusão, pois, não sei se conseguirei aguentar muito tempo, sem saber o que acontecerá com Esther, Duda e companhia.
Li o livro em formato e-book no aplicativo Kindle para o celular, e o que se pode observar sobre o exemplar é que, além da belíssima capa com as duas modelos do livro anterior, a revisão e escrita foram bem trabalhadas pela AVEC, e permitem uma leitura agradável e tranquila. Recomendo a leitura a todos, aventure-se neste mundo sem igual.
5[3] http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

1 comentários:

  1. Oi, Julienton!
    É tão bom quando a gente pode dar 5 estrelas pra um livro, né?
    Eu não conheço a autora, mas sua resenha me deixou com vontade de ler. ^^
    Beijo

    Canastra Literária | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir

Sua opinião é sempre importante, por isso espero seu comentário!
Critique, de sugestões, elogie, comente.

Julielton Souza