25 de nov de 2015

Livro #38: O Lago Negro de Juliana Daglio

Capa O Lago Negro oficialO Lago Negro de Juliana Daglio, é o livro dentro do livro. Isso define bem essa criação da já consagrada escritora, o seu mais novo romance vem acrescido de suspense, terror e uma pitadinha de loucura. Um livro deveras diferente do que tenho lido ultimamente, um livro que me conquistou.
Juliana Daglio apresenta em O Lago Negro, sua mais nova personagem com o nome iniciado em V, Verônica Cattani, uma garota que acabou de passar no vestibular e que possui um passado um pouco enevoado, assim como o lugar para onde se muda com o namorado Enzo.
Lagoana o ambiente escolhido por Juliana é o cenário perfeito para um thriller psicológico, um filme de suspense, uma cidade fictícia cheia de segredos, que se viu invadida por uma universidade, e, é nesta universidade que Verônica e Enzo vão estudar, ela jornalismo, ele letras. Contudo a cidade envolta em mistérios tem em seus moradores o lado mais sinistro de sua história, pessoas avessas a estranhos e com um passado nebuloso, opa, acho que estou ficando repetitivo... mas, essa é a melhor forma para descrever tanto Verônica quanto Lagoana, mulher e cidade escondem um passado, um segredo nada bonito, um segredo que leva as aguas de um lago, um lago místico e tenebroso de aguas escuras localizado no interior da propriedade dos Caprini, a uma vez celebre família fundadora de Lagoana.
A princípio Verônica se apresenta como uma garota paranoica, ciumenta ao extremo, reclusa e avessa a pessoas de fora de seu mundinho particular, bem similar a cidade, que a recebe logo em sua chegada com quatro pedras na mão, é o velho Ancião o rosto propaganda do ódio que os lagoanos sentem por estranhos, o velho raquítico é o primeiro contato de Verônica e Enzo com a cidade e já de cara percebe-se que algo estranho existe naquele lugar onde o sol se esconde.
De certa forma, ao ler a descrição preliminar da cidade pensei que estava lendo uma fanfic de Crepúsculo, afinal uma cidade onde o sol não se vê, onde a nevoa toma conta, e ainda por cima é cercada por lagos e mata? Ainda bem que estava errado, por que a similaridade fica apenas neste quesito, O Lago Negro vai além do que a dita saga oferecia.
Ao longo da leitura alguns segredos de Verônica e da cidade vão se mostrando, assim como o livro dentro do livro. Verônica quer ser escritora, desde pequena sonha em seguir os passos do pai, escritor consagrado no exterior, mas que morreu quando a filha ainda era pequena. E, é assim que Verônica apresenta Liriel, a garota separada do mundo por uma guerra entre seres sobrenaturais.
Este é um ponto importante na trama, pois, além de possuir correlação com a história e o passado de Verônica, Lagoana e os Caprini, a história de Liriel quebra um pouco a tensão que a história primaria traz, e também ajuda a entender os fantasmas que perseguem a protagonista.
A loucura presente nos devaneios de Verônica, a princípio parecem desconexos a história, mas no decorrer da trama tomam uma proporção inesperada e bem vinda, dão a trama um ar de sofisticação, nos vemos diante de um grande mistério que a parte de toda a trama tem seu charme e sua necessidade. E isso ajuda a protagonista a crescer, a deixar de ser o ser mesquinho e enfadonho do início para dar lugar a uma mulher aguerrida, batalhadora e acima de tudo convicta e capaz de mover seus e terra, no caso aqui água para encontrar as repostas que procura e proteger os poucos a quem ela ama.
Os personagens são ricamente descritos, e você se pega amando uns, odiando outros, e admirando a maioria, seja por sua participação na solução dos mistérios, ou simplesmente quando mostram quem são de verdade. Aqui você encontra mocinhos, heróis, donzelas em perigo, cavaleiros em montarias brilhantes, seres soturnos e misteriosos, segredos, assassinatos, sangue, lutas e traumas, magia e mistério, isso tudo em livro que quase nada tem de fantasia ou sobrenatural, é uma leitura contemporânea mas carregada de sinônimos a outras literaturas, é uma peça bem escrita e fluida, e que merece apreciação e cautela.
Eu poderia discorrer por horas sobre cada personagem e sobre o livro e sua trama, poderia seguir dando destaque a pobre Carol, ao incauto Liam, ao desprezível Enzo, ou ainda a preciosa Lisandra, mas acabaria entregando a trama e não é está a minha intenção. O que eu posso dizer é: leiam, vocês não vão se arrepender.

5[3]

Sobre o Livro
Título: O Lago Negro

Série: Lago Negro # Livro I

Gênero: Jovem adulto / Suspense e Mistério
Autora: Juliana Daglio
ISBN-13: 9788568255117
ISBN-10: 8568255116
Ano: 2015 / Páginas: 368
Idioma: português
Editora: Editora Arwen

Sinopse:  Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.
Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos.
Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus.
Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?

Nota no Skoob: 4,9
A Autora: Vinte e poucos anos, Psicóloga Clínica, apaixonada por Psicanálise, viciada em Livros e amante do Rock Britânico. Desde criança foi vidrada em faz de conta e inventava inúmeros personagens para conversar. Assistia a filmes sobre vampiros já aos seis anos, mesmo que tivesse que se esconder atrás do sofá. Na adolescência, dizia que iria ser uma Libélula. Hoje em dia se diz uma adulta confusa, que ainda adora vampiros, não ganhou asas de libélula, mas escreveu um livro sobre elas, transformando seus personagens inventados em pessoas reais, embora sejam feitas de tinta e papel.
Gêneros Fantasia, Romance | Nascimento: 11/01/1990 | Local: Brasil - São Paulo
Nota no Skoob: 5,0

Juliana Daglio também é autora de:

Capturar
 

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

16 de nov de 2015

[Literatura em Movimento] Tema de Novembro – Gente que quer Mudar o Mundo.

O Literatura em Movimento é um projeto de blogagem coletiva organizado pelos blogs Café com Livro, da Helena Dias, Da Literatura, da Ana Karina e Sacudindo as Palavras, da Denise Valente. Caso você queira saber de maiores detalhes, clique aqui.
Os temas de Novembro são:
TEMA 1 - VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - por que, em pleno 2015, o machismo persiste em nossa sociedade?

TEMA 2 - QUAL É O PIOR TIPO DE PRECONCEITO? - tire algum ensinamento a partir das situações de preconceito que enfrentamos no nosso dia-a-dia.

TEMA 3 - GENTILEZA GERA GENTILEZA - como podemos espalhar a gentileza pela internet e no nosso cotidiano?
Quer conhecer melhor os temas de Novembro? Então, clique aqui.

 

11696748_904936812910133_826692693_n


E a escolha do tema para o mês de novembro é...
Todas as Alternativas Anteriores!
Por que, escolhi falar sobre os três temas?
Simples, há algumas semanas eu questionei as organizadoras e participantes do projeto, a ideia de se ter três opções de temas. Eu prefiro uma única temática, ou uma unificação de todos os temas apresentados, mesmo sendo voto vencido (PS: entendi porque ter três temas é importante e válido) eu decidi unificar os três temas deste mês em uma única postagem.
E também vamos ser sinceros, os três temas apresentados embora distintos, correlacionam-se, a violência contra a mulher nada mais é que uma manifestação do preconceito velado, e a gentileza entre as pessoas corrobora com objetivo e desejo mundial de colocar um fim a todos os tipos de preconceito.
Cinco ou seis meses atrás eu utilizei este mesmo tema para o Literatura em Movimento, no momento em questão tratei do Vitimismo, o qual você pode acessar aqui, embora tenha discorrido sobre o assunto, este é um tema que infelizmente ainda perdura e hora ou outra volta aos holofotes das mídias ou da nossa própria vivencia. Por essa razão irei tentar abordar neste post um pouco mais sobre o assunto abrangendo os temas propostos pelo Projeto. Porém, tentarei fazer isto de forma leve, humorada e concisa. Então vamos lá.
Por essa razão, lavai um conselho, “senta que lá vem história”.
Acompanhe agora, um diálogo entre um aluno e sua professora de filosofia, durante uma aula onde o tema era preconceito.
— Estamos no segundo milênio da era cristã, século XXI, ano de 2015 e mesmo assim o termo preconceito ainda é utilizado constantemente, fala sério depois de tantos anos de evolução o ser humano ainda se prende a detalhes?
— Poh fessora, eu não. O único detalhe que ainda me incomoda, é se o vestido é azul e preto ou branco e dourado!
— Ei Maykon, não é sobre este tipo de detalhe que estou falando, e para sua informação o vestido é azul e preto, a BBC confirmou, fez até um teste para chegar a esta conclusão.
— Num tendi fessora, do que a sinhora ta falano?
— Sobre o preconceito Maykon, a ideia formada antecipadamente e que não tem fundamento sério, mas que concede um juízo pré-concebido a pessoa e lhe dá o “direito” de julgar e condenar de maneira discriminatória...
— Fessora eu sei o que é preconceito, mas por que fala disso?! Preconceito é coisa do passado, eu não tenho preconceito contra nada e ninguém!
— Meu querido, isso é o que você pensa, mas no fundo sabe que não é verdade, não há um ser humano vivo que seja livre dos pensamentos preconceituosos.
— Ai cê me ofende sorra, eu num sou assim não.
— Veremos.
A professora escreve no quadro algumas frases, a giz.

green-307835_640


Após terminar de escrever as frases olhando para a turma diz:
— Levante a mão, quem nunca disse pelo menos uma destas frases.
Após todos continuarem quietos, voltou a dizer:
— Agora levante a mão quem já ouviu uma destas frases e sentiu-se ofendido.
Quando todos levantaram as mãos, a professora voltou-se para Maykon e sorrindo disse:
— Viu Maykon o preconceito existe, você provou ser preconceituoso quando não levantou a mão.
— Pro-fes-so-ra eu não sabia que essas frases são preconceituosas!
— Bom Maykon, desculpe-me se alguma delas te ofendeu. Mas, é justamente isso que as vítimas de preconceito sentem. E sim, eu entendo que você não soubesse que muitas coisas ditas diariamente são formas veladas de preconceito. Isto acontece porque as mesmas estão entranhadas na sociedade de tal forma que fica impossível distingui-las, a não ser que você seja vitima delas.
— Saquei fessora. Mas eu achava que preconceito só existia contra os negros e os gays.
— O racismo e a homofobia são as formas de preconceito mais combatidas, mas não são as únicas, há outras mais, como o preconceito social, o etnocentrismo, o sexismo, o preconceito linguístico e a xenofobia. Estes são os piores preconceitos do mundo, são aqueles que impedem a nossa sociedade de viver em paz. Porém a outros como o preconceito religioso e cultural, que são em nosso país mais brandos do que em outros.
— Fessora então se eu disser, que odeio testemunhas de Jeová porque são assustadores e insistentes, eu estou sendo preconceituoso?
— Com certeza Maykon, qualquer sentimento de ódio direcionado a uma religião é uma forma de preconceito, foram pensamentos assim que fizeram Hitler incluir os Testemunhas de Jeová na lista de pessoas a serem perseguidas na Alemanha Nazista.
— Nossa fessora, o troço é serio então?
— Claro que é, por exemplo o preconceito racial, mesmo após séculos da abolição da escravidão, muitos negros ainda sofrem descriminação, por exemplo, em uma batida policial a um negro e um branco, com quem a polícia vai ser mais violenta?
— Com o negro, claro!
— Verdade, mas não há diferenças entre o branco e o negro quando se trata de coragem para cometer crimes, um branco pode ser tão ou mais cruel que um negro e mesmo assim é o negro que sofre mais. Porque está entranhado em nossa história que o negro é um sujeito perigoso, traiçoeiro e malandro, mas isso não é verdade, nunca foi, todos somos iguais...
— Fessora, sobre o racismo e o preconceito religioso eu entendi, mas e esse tal de etnocentrismo, o que é? E o sexismo e a xenofobia?
— O etnocentrismo é uma forma de preconceito cultural, onde uma determinada população se sente privilegiada em relação a outra, a frase sobre os nordestinos em São Paulo é um exemplo disto. Embora tão capazes quanto os paulistas, os nordestinos são discriminados e odiados por uma parcela da população. O nazismo era etnocêntrico, pois, abominava quem não pertencia ao raça ariana.
A xenofobia é uma variação do etnocentrismo, a mais grave e assustadora de todas, é o ódio a tudo que vem de outro país, os xenófobos odeiam não somente as pessoas estrangeiras, mas tudo que delas deriva. Na Europa atual muitos protestos xenófobos vem acontecendo após o início da emigração árabe, e o ódio a essas pessoas vai além da nacionalidade, os europeus os odeiam por serem árabes, por serem muçulmanos e por serem pobres.
— Credo fessora.
— É assustador, é esse sentimento de ódio de um lado e desespero do outro que leva jovens, homens e mulheres a se rederem aos discursos do Estado Islâmico, convencendo-os de matar ou morrer em nome daqueles que os acolheram como iguais.
— Então o ISIS utiliza o preconceito europeu como motivador da guerra?
— De certa forma, mas não vamos entrar muito neste assunto, ou esta aula não terá fim. O sexismo é o preconceito de gênero sexual, é neste grupo que entra a transfobia, a homofobia, o chauvinismo, e o feminismo. O preconceito de gênero é uma das causas de maior impacto no número de mortes no país. Entre 1980 e 2010 foram assassinadas mais de 92 mil mulheres no Brasil, vítimas do preconceito. A mulher sofre preconceitos o tempo todo, ela não é reconhecida ou valorizada no mercado de trabalho, não é aceita como tão ou mais inteligente quanto o homem, não dirige bem, não tem concentração ou destreza para trabalhos meticuloso, se é bonita é uma distração para os colegas homens, se é feia, não serve para o serviço. Se usa roupa curta é safada, se veste roupas que lhe cobrem todo o corpo é radical, careta, antiquada. Mulher somente serve para educar os filhos, não sabe de política ou negócios, não possui outra funcionalidade do que a de dona de casa e procriadora. Mulher é um animal ou posse.
— Credo fessora, a sinhora credita nisso?
— Não Maykon, mas estes são exemplos que vemos diariamente, o mulher vem sendo vítima desde o início da nossa história, em todas as culturas, em todas as épocas. E essa mentalidade acerca da mulher foi o que levou muitos de nossos homens a transformarem-se em assassinos de mulher. Por que se veem no direito de bater, assediar, estuprar e até matar uma mulher. Pois assim foram criados e educados.
— Fessora, isso é assustador, e a alguma forma de combater estas atrocidades?
— Claro que há! A gentileza, a aceitação ou bem viver em sociedade, são os passos para se chegar a uma sociedade justa e livre do preconceito.
— Como ser gentil pode ajudar?
— Maykon, gentileza gera gentileza. Ao tratar a pessoa como ela merece ser tratada, com respeito e igualdade, você está criando uma ação do bem, esta pessoa inspirada por você vai fazer o mesmo, criando outra ação do bem, e essa outra pessoa fará o mesmo a uma quarta pessoa, quando se der conta uma corrente do bem vai ter se formado e o mundo estará a um passo da paz mundial.
— Caramba fessora, se eu for gentil, o mundo vai melhorar mesmo?
— Você vai contribuir para isso, mas os outros também precisam ser tocados, precisam abraçar a gentileza, e deixar o preconceito de lado.
— Saquei fessora, a partir de hoje vou ser o cara mais gentil do mundo e não vou mais ofender ninguém, não vou chamar ninguém de burro, gordo, negão, piranha, não vou dar em cima de uma garota somente porque usa roupas curtas, não vou chamar nordestinos de burros, prometo fessora na próxima vez que perguntar quem não é preconceituoso, vou erguer a mão e vai ser de verdade.
— Eu espero que sim Maykon.
 

Bom este texto foi a forma que encontrei para justificar minha escolha de temas, é claro que ficou muito grande e talvez não tão boa, mas espero sinceramente que atinja o objetivo.

0000020498-tile
o-que-e-preconceito-tile

Printfrase-assim-como-o-sol-derrete-o-gelo-a-gentileza-evapora-mal-entendidos-desconfiancas-e-hostilidade-albert-schweitzer-91320
http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

13 de nov de 2015

TURMA DO LIVRO [DESAFIO 03] Playlist de O Lago Negro

Olá pessoal, a postagem de hoje é um pouquinho especial, na verdade consiste em um desafio realizado pelo Grupo Turma do Livro, um grupo idealizado e organizado pela Helena Dias do Blog Café com Livros, que consiste na leitura de um determinado livro o qual depois lido deve-se responder e cumprir com certos desafios e perguntas relacionados ao livro em questão.
O TURMA DO LIVRO é um projeto literário que visa propagar ainda mais a literatura nacional, além de prestigiar os nossos autores, por essa razão os livros escolhidos constam entre lançamentos nacionais, proporcionando assim aos blogueiros a possibilidade de conhecer novos talentos, firmar laços e divulgar escritores nacionais.
O livro com o qual iniciamos os trabalhos do Grupo é: O Lago Negro da autora Juliana Daglio.

Sinopse: Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.
Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos.
Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus.
Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?


Bom, o desafio deveria ser postado exclusivamente na página do grupo no Facebook, mas tomei a liberdade, após a autorização da organizadora, e o tornei uma postagem para o blog.


12234865_908269495910198_2652535220158593275_n

Desafio 3: A essa altura, todos sabemos que nossa protagonista adora rock e constantemente está ouvindo algo do gênero. Isso não é diferente com a nossa linda autora, Juliana Daglio. Além de adorar rock (apesar do rostinho de boneca... haha), Ju também tem as músicas como grande fonte de inspiração para escrever suas histórias. Acho que já deu pra sacar que a tarefa da vez envolve música, não é mesmo?!
Pois bem, o desafio de hoje consiste em:
SE O LAGO NEGRO FOSSE PARAR NAS TELONAS E VOCÊ FOSSE O RESPONSÁVEL POR ESCOLHER A TRILHA SONORA DESSE FILME, QUAIS MÚSICAS FARIAM PARTE DA SUA PLAYLIST?

Comente APENAS UMA VEZ, NO MÁXIMO, 5 músicas que estariam na sua trilha sonora.
As músicas não precisam ser somente rock, deixe seu coração te guiar e escolha as músicas que você mais considera a cara do livro.


Embora o enunciado do desafio diga que não necessariamente as músicas teriam que ser rock, a minha playlist ficou mais propensa a este estilo, então venha conhecer as cinco músicas elegidas como trilha sonora para o livro O Lago Negro. Os trechos de músicas apresentados foram traduzidos para que assim se possa perceber a ligação que vi entre as músicas e os personagens e cenários.
#SPOILERALERT: Pode conter menções a história do livro.


Musica #01 – Gentil Loucura – Skank


Explicação: Essa música casa perfeitamente com a personagem principal da obra, Verônica tem esta crise de identidade provocada por seus digamos acessos de loucura, mas tudo o que ela deseja é fugir deste inevitavel conceito, ser uma pessoa normal, se possivel: passear a sua loucura, gentilmente por aí.
Trecho Justificativo:
Deixe que eu respire o ar livre da rua
Sem parar pra discutir
Deixe que eu passeie minha loucura
Gentilmente por aí

Musica #02 – Broken – 12 Stones

 
Explicação: Essa seria a música de Enzo e Verônica, Broken significa “quebrado” é a assim que vejo o relacionamento dos dois, algo quebrado, mas em que Verônica dedica cada pedaço de si, em busca de uma solução.
Trecho Justificativo:
Porque eu estou quebrado
Eu sei que preciso de você agora
No fundo estou quebrado
Você vê o jeito que eu vivo agora
Eu sei que seu coração está partido
Quando eu me viro
Eu preciso ser quebrado
Leve a dor pra longe

Musica #03 – Talk – Coldplay

 
Explicação: Quando li o livro, essa música foi a que me veio à mente quando Liam começou a se entregar de corpo e alma a sua paixão por V. Ao “falar” sobre seu passado, suas dores e seus medos.
Trecho Justificativo:
Você está perdido ou incompleto?
Você se sente como um quebra cabeça
E não consegue achar sua peça perdida?
Me diga como se sente?
Bem, sinto que eles estão falando
Em uma língua que eu não falo
E eles estão falando comigo

Musica # 04 - Don't Stop Dancing – Creed

 
Explicação: Essa música casa direitinho tanto com Liam quanto com Verônica, pois fala de superação, deixar seu passado para trás, não viver apenas da dor de algo perdido, quebrado e sim dançar em busca de novo amanhã, de uma nova forma de ver o mundo.
Trecho Justificativo:
Estou me escondendo nas sombras?
Esqueça da dor e esqueça as tristezas
Mas eu sei que devo seguir em frente
Embora ferido, devo ser forte
Porque em mim eu sei que muitos sentem-se assim

Musica #05 – Lonely Day – System of a Down

 
Explicação: Para completar mais uma música sobre perdição, solidão e tristeza, para quem leu o livro, sabe que esta é quase que uma premissa na vida de Verônica, ela se sente sozinha, não se vê capaz de firmar amizades, e mesmo seu relacionamento com Enzo parece suportar sua introspecção. Além de tudo, é a solidão que leva a personagem a se fixar loucamente em Enzo.
Trecho Justificativo:
Um dia tão solitário
E é meu
O dia mais solitário da minha vida
E se você for
Eu quero ir com você
E se você morrer
Eu quero morrer com você

Bem é isso pessoal, e se você se interessou pelo livro, acesse este link e saiba como adquirir o seu exemplar.
Abraços e até a proxima.
http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

12 de nov de 2015

Livro #37: Na Porta ao Lado de Luiza Trigo

na-porta

Na porta ao lado, livro da autora brasileira Luiza Trigo, me surpreendeu. Foi além das expectativas e mostrou o quanto o velho ditado “não se deve julgar um livro pela capa” está correto. Recebi este livro da editora Rocco Jovens Leitores, o qual veio acompanhado de um belo autografo e alguns mimos, botons, marcadores magnéticos, adesivos, enfim, uma finidade de coisas relacionadas ao livro.
Após a conclusiva euforia provocada por um livro autografado, acabei direcionando-o para a estante, onde ficou jogado por um tempo razoável. Até que certa noite, cometi o erro de abri-lo.
Digo erro, porque acreditava se tratar de uma historieta adolescente, cheia de frescurinhas e que eu acabaria desistindo da leitura, mas não foi o que encontrei aqui. A narrativa de Luiza Trigo supera as expectativas e por mais que sim, e uma leitura adolescente, o livro agrega mais do que isso, ele é romântico, engraçado, questionador, e acima de tudo revelador.
O livro Na Porta ao Lado é o segundo livro da série Meus 15 anos, cujo o primeiro livro recebe o nome da série, neste livro acompanhamos a vida de um grupo de amigas, pela visão de uma das garotas do livro anterior, Carol. Embora, se trate de uma sequência, não tive qualquer problema em ler este livro sem ter conhecimento do outro.
Carol é uma leitora como nós do universo da blogosfera literária, devora livros incessantemente, e não estabelece um único estilo, ela gosta de ler, ponto. Algo bem positivo neste livro, foi a autora nomear os capítulos com títulos de livros, dando ênfase a paixão da personagem pela literatura. E gosta também de fazer listas, como aquelas que somos obrigados a fazer em dinâmicas de emprego, o que quero o futuro, o que espero ser daqui a cinco anos, este tipo de coisa. Também, vale ressaltar o gosto por músicas, durante a leitura algumas playlists são montadas e todas apresentam excelentes canções que variam de gênero e época.
Carol acabou de se mudar, a mãe vai se casar novamente, após anos de viuvez, e o pior, o padrasto vem acompanhado de um filho, um garoto que a primeira vista se mostrou horrendo, sarcástico e frívolo. Tomás, é o típico Bad boy dos anos noventa, cabelo estilo Elvis, jaquetas de couro e um ar de que sabe o que está fazendo.
Carol tenta se dar bem com o garoto mas o que consegue é apenas odiá-lo ainda mais. Neste interim ela conhece Bernardo o garoto dos sonhos, bonito, inteligente e adorável.
Entre brigas entre amigas, namorar o gatinho da escola, eventos escolares, e passeios para a casa da avó, a autora consegue captar o universo adolescente, e, é impossível não encontrarmos situações que nos façam relembrar do tempo de escola. É elegante a escrita da autora, que embora tenha toda aquela caracterização adolescente, não perde o conceito de fidelidade a narrativa e as regras da boa escrita. É uma leitura leve, porém agradável, de rápida fluidez. E como disse no início deste texto, foi um erro pegar este livro a noite para ler, pois, acabei virando a noite lendo e enquanto não o finalizei, não consegui dormir.
O final foi bem diferente do que esperava a autora soube bem como surpreender o leitor ao apresentar um final bem diferente dos conhecidos romances adolescentes, mostrando o crescimento da personagem ao longo da trama.
Sobre o trabalho editorial, a Rocco nos apresenta um trabalho impecável, boa diagramação, espaçamento e fonte, a capa no estilo ilustração a mão deu um ar mais jovem a trama, caracterizando-o como o que realmente é, uma história adolescente bonitinha, mas acho que não caiu tão bem como deveria, pois é apenas isto que passa, um livro previsível, com um título bem revelador, mas ele vai além disto, por isso, acho que uma segunda edição e com certeza haverá uma segunda edição os desenhos infantis poderiam dar lugar a algo mais vivo, mas adolescente.
Por fim, atribuo uma nota 5/5 ao livro e recomendo a todos, principalmente as meninas adolescentes e aqueles que estão afim de algo mais leve para intercalar com outras leituras como no meu caso, o li entre minha leitura finalizada de Under the Dome e a mais recente, Los Pilares de la Tierra de Ken Follett e suas 1358 páginas em espanhol.

5[3]

Sobre o Livro

Titulo: Na Porta ao Lado
Autora: Luiza Trigo
Preço de Capa: R$ 13,40 até R$ 25,00
ISBN-13: 9788579802478
ISBN-10: 8579802474
Ano: 2015 / Páginas: 256
Idioma: português
Editora:
Rocco
Gênero: Infantojuvenil / Romance
Sinopse: Com uma carreira em ascensão no segmento juvenil, a carioca Luiza Trigo retoma as personagens de Meus 15 anos – as amigas Bia, Carol, Amanda, Pri e Roberta – e novamente mostra as delícias e as dores da adolescência com leveza, sinceridade e bom humor em Na porta ao lado, seu terceiro romance. No livro, a autora narra as aventuras e desventuras de Carol, que começa o novo ano na escola tendo que encarar não só o casamento de sua mãe e uma mudança de casa, mas também o padrasto como professor e o filho dele como colega de turma. Parece muito azar para uma garota só! Mas muitas outras surpresas aguardam a protagonista, suas amigas e os leitores ao longo das páginas. 
Nota no Skoob: 4.3

Sobre a autora

Gêneros Infanto-juvenil, juvenil. | Local: Brasil - Rio de Janeiro - Rio de Janeiro
Luiza Trigo é carioca e formada em cinema. Seu filme favorito é "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain". Sempre adorou ler romances e, desde que criou seu primeiro livro (Carnaval), vem se envolvendo mais e mais com a escrita, mirabolando e inventando novas histórias.
http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]Nota no Skoob: 4.8

10 de nov de 2015

Sorteio Dialética [1000 Seguidores]

A pouco mais de um ano o BLog Dialética Proposital foi criado com o intuito de ser um espaço para promover a literatura, e também para ser o meu espaço pessoal onde falo um pouco sobre tudo o que eu gosto. Incluindo entre isto: Animes, Seriados, Filmes, Música, Jogos, HQ’s, Mangas, Cultura Japonesa, enfim, uma junção de coisas que costumo ter sempre em mãos, mas que quase nunca tinha com quem conversar sobre. Por essa razão criei o blog, onde não eu apenas teria um espaço para falar sobre o que gosto, como também teria vocês meus amados leitores que também falariam comigo.
Neste meio tempo de existência, o blog conseguiu um numero bem legal de seguidores tanto aqui, quanto no fanpage no Facebook e no Twitter, porém, venho agora com um sorteio bem legal, com o intuito de atingir 1000 seguidores.
O sorteio consiste em seguir um numero de regrinhas e o preenchimento do formulário abaixo.
Haverá um único ganhador que levará para casa um vale compras no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais) no Submarino.com, e ele poderá comprar o que quiser com este vale, não apenas livros, embora estimule-mos a compra e leitura, mas também outros itens de igual valor.
O sorteio será realizado quando alcançarmos 1000 seguidores pelo Google Friend Conect – GFC, ou seja, não há validade para o concurso, que pode durar um dia, uma semana, um mês ou um ano.
Sinta-se livre para participar e comentar, e venha fazer parte desta nova meta do blog Dialética Proposital.

Capturar
Regras
  • Será apenas um ganhador. 
  • O sorteio será finalizado quando o blog atingir 1.000 seguidores pelo GFC.
  • Seguir o blog pelo GFC (clique em "participar desse site") e informar um e-mail válido. Essas são as únicas entradas obrigatórias, as demais são opcionais, porém seu preenchimento gera chances extras no sorteio.
  • O ganhador tem 48 horas para responder o e-mail de contato.
  • O Envio do vale para o ganhador será imediato.
  • O blog não se responsabiliza pela forma como o ganhador irá utilizar o vale.
  • O Ganhador se compromete a enviar uma foto com o prêmio adquirido.

a Rafflecopter giveaway

Este sorteio é de carater cultural, e não possui relações com as marcas citadas.

Boa sorte.

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

Dialética Divulga [EDITORA DRACO] Lançamentos de Novembro - Dracomics‏

AS NOVIDADES DO DRAGÃO!

lancamentos_capa

reiamarelo-capa-72

O Rei Amarelo em Quadrinhos, org.: Raphael Fernandes

A loucura é amarela

A redescoberta da obra de Robert W. Chambers, autor dos contos sobre a peça de teatro maldita O Rei Amarelo, inspirou essa coletânea com oito histórias em quadrinhos cheias do mais doentio horror em preto, branco e amarelo.
São 164 páginas macabras inspiradas pela leitura do livro amaldiçoado, visões amareladas que forçaram os artistas a realizar histórias originais que destruíssem tudo à sua volta, até eles mesmos.
A organização do álbum enlouqueceu Raphael Fernandes, que aprisionou um time de quadrinistas formado por Pedro Pedrada, Tiago P. Zanetic, LuCAS Chewie, Mauricio R. B. Campos, Péricles Ianuch, Airton Marinho, Marcos Caldas, Erik Avilez, André Freitas, Tiago Rech, Victor Freundt, Rafael Levi, Samuel Bono e Raphael Salimena. Todos enclausurados por uma sinistra capa de João Pirolla.
O Rei Amarelo em Quadrinhos é o terror na sua forma mais bruta, trazendo imagens cativantes e perturbadoras interpretações para a busca por Carcosa. Mas, acima de tudo, é um mergulho em um poço ocre onde a esperança de emergir para a realidade não passa de um sonho em duas cores.

Organização: Raphael Fernandes
ISBN: 978-85-8243-154-2
Gênero: terror, suspense
Formato: 17cm x 24cm
Páginas: 164 (duotone)
Preço de capa: R$ 49,90 (papel)

argos final-V2-172

Argos – Um fim do mundo muito louco, Leo Martinelli e Raphael Salimena

O mundo acabou, mas a aventura apenas começou!

Enquanto perambula pelas tediosas planícies do fim do mundo, a jovem barda Rita busca inspiração para compor a balada épica definitiva. E seus desejos são atendidos na forma de quatro misteriosos guerreiros que caem do céu com uma missão: encontrar a misteriosa Argos, passar pelo seu temível guardião e recuperar o único artefato que pode salvar a vida do Rei!
Argos – um fim do mundo muito louco é uma história criada pela dupla Leo Martinelli e Raphael Salimena (Bela Lugosi is Dead e St. Bastard), com uma arte ricamente colorida e imaginativa. Mais do que uma divertida busca que lembra as aventuras de RPG e videogames, essa é uma jornada que desbrava um lindo futuro distópico rodeada por ecos do passado. Venha buscar tesouros tão malucos que farão sua cabeça explodir!

Roteiro: Leo Martinelli e Raphael Salimena
Arte: Raphael Salimena
ISBN: 978-85-8243-160-3
Gênero: aventura
Formato: 17 cm x 24 cm
Páginas: 24 coloridas
Lombada: canoa
Peso: 0,050 kg
Preço de capa: R$ 8,90 (papel)

starmind-contra1-final-1-72

Starmind – o professor de Química do mal, Ryot e Toppera-TPR

Inteligência na base da porrada? Como assim???

Starmind conta a história de Artie, um garoto que pede a uma estrela cadente para se tornar inteligente e milagrosamente é atendido. Assim torna-se Starmind, o Guardião do Saber. O guerreiro tem o poder de distribuir inteligência a todos, o problema é que só faz isso através da porrada! Isso traz diversas consequências, tanto boas quanto más, e cabe a Artie e seus amigos enfrentá-las.
E desta vez, como na Terceira Lei de Newton, poderosas reações irão diretamente de encontro ao nosso herói. Dr. Phillipe Popper, o professor de Química na escola, discorda da maneira radical dos métodos de ensino aplicados por Starmind. Agora o Guardião do Saber deverá responder ao desafio do sábio vilão.
Starmind – o professor de Química do mal, de Ryot e Toppera-TPR, é uma divertida e alucinante viagem visual. O que ocorre quando dois poderosos corpos ocupam o mesmo lugar no espaço? Não perca por nada nesse mundo!

Roteiro: Ryot
Arte: Toppera-TPR
ISBN: 978-85-8243-158-0
Gênero: Mangá, comédia, aventura
Formato: 17 cm x 24 cm
Páginas: 24 PB
Lombada: canoa
Peso: 0,050 kg
Preço de capa: R$ 7,90 (papel)

capas-cabra final-2-72

Cabra D’água – Terra sitiada, Airton Marinho e Ronaldo Mendes

Um cabra valente feito de água. Oxe!

Cristiano Valente, também conhecido como Cabra D’água, é um cabeludo bem vestido, conversador e cheio de atitude. Vagando pelo sertão nordestino, usa as suas habilidades de manipular a água para resolver conflitos e ajudar o povo sertanejo, ao mesmo tempo que aprende sobre esses novos poderes com coragem e bom humor.
A cidade de Gado Bravo foi sitiada pelo bando do Gordão, as autoridades locais foram dominadas. Agora, seus moradores estão proibidos de sair de casa enquanto tudo está sendo destruído. O terror tomou conta! Mas Gado Bravo também é onde mora Cezinha, um garoto esperto que tem o amigo mais poderoso do sertão: Cabra D’água!
Cabra D’água – Terra sitiada, escrita por Airton Marinho e desenhada por Ronaldo Mendes, é uma HQ brasileira com tempero nordestino. Uma divertida aventura no sertão, com diálogos cheios de expressões e referências populares e ótimas risadas. Agora é sentar na poltrona, pegar uma sorda e começa a ler!
Nunca ouviu fala de sorda? Você não sabe o que está perdendo!

Roteiro: Airton Marinho
Arte: Ronaldo Mendes
ISBN: 978-85-8243-164-1
Gênero: aventura, super-herói
Formato: 17 cm x 24 cm - Páginas: 24 PB
Lombada: canoa - Peso: 0,050 kg
Preço de capa: R$ 7,90 (papel)

quack1-1-capa-72

Quack – v. 1, Kaji Pato

Preparar para a decolagem, a jornada começa agora!

Voe com as aventuras hilárias de Baltazar, o mais novo de uma lendária família de aviadores, e seu companheiro, o debochado e mal-educado pato Colombo.
Aventurando-se para pagar as contas ou ter o que comer (e nem sempre conseguindo as duas coisas), os amigos se metem nas mais absurdas presepadas, mesmo saindo no prejuízo. Será que vão conseguir quitar todas as dívidas com seu sinistro agiota?
Quack é um mangá com roteiro e desenhos de Kaji Pato. Prepare-se para loucuras, risadas e diversão, mas acima de tudo uma história de aventura e amizade, que mostra a força do espírito livre e da imaginação.

Roteiro e desenhos: Kaji Pato
ISBN: 978-85-8243-162-7
Gênero: mangá, comédia, aventura
Formato: 14cm x 20cm
Páginas: 96 PB
Preço de capa: R$ 19,90 (papel)

corta-capa-V2-72

Cortabundas – O Maníaco de José Walter, Talles Rodrigues

Esta não é uma obra de ficção. Conheça o maníaco que aterrorizou Fortaleza nos anos 80.

Quem vê as portas e janelas cobertas por grades de ferro no Conjunto Prefeito José Walter, periferia de Fortaleza-CE, não imagina que são tudo o que resta de uma série de acontecimentos terríveis no final dos anos 1980. Lá agiu o Cortabundas, um indivíduo misterioso que entrava nas casas durante a madrugada, fazia cortes nas nádegas de mulheres e desaparecia na escuridão.
Foram três anos de pavor no bairro, pois ninguém conseguia descobrir a verdadeira identidade do criminoso. O maníaco do José Walter ganhou ares de lenda urbana, ao ponto de muitas pessoas acreditarem que ele nem mesmo existiu. Mas quem morava na área, e principalmente quem teve as suas casas invadidas pelo Cortabundas, lembra muito bem de tudo o que aconteceu.
Em Cortabundas – O Maníaco de José Walter, o autor Talles Rodrigues, morador do bairro de José Walter desde que nasceu, traz uma reportagem em formato de HQ que mostra um panorama da região durante a década de 80, narrando a trajetória do maníaco e a sua própria para entender esse estranho caso. Uma história de perversão contada em quadrinhos, um trabalho de jornalismo investigativo que busca na realidade do subúrbio os relatos das vítimas e de pessoas que queriam apenas dormir tranquilas de noite.

Roteiro e desenhos: Talles Rodrigues
ISBN: 978-85-8243-162-7
Gênero: policial, jornalismo
Formato: 17cm x 24cm
Páginas: 156 PB
Preço de capa: R$ 39,90(papel)

valkiria capa-72

Valkíria – A Fonte de Juventude, Alex Mir e Alex Genaro

Um mundo bárbaro tão perigoso que só uma destemida heroína pode enfrentar

Valkíria é uma guerreira que vive em uma terra onde a brutalidade é a única certeza no dia a dia de humanos e criaturas que a habitam. Junto ao seu fiel companheiro Rama, ela vai encarar diversos desafios, como encontrar a famosa fonte da juventude, enfrentar uma horda de zumbis famintos e destruir os planos de um grupo de terríveis mercadores de escravas. Este é o primeiro álbum que reúne histórias da saga dessa lendária aventureira.
Criada por Alex Mir e Alex Genaro, Valkíria é uma jungle girl que homenageia personagens que inspiraram gerações de leitores de quadrinhos. Tendo surgido em diversas publicações independentes, incluindo uma história na antologia Imaginários em Quadrinhos v. 1, é agora uma webcomic periódica no site Petisco. Em Valkíria – A Fonte de Juventude, siga a trilha dessa linda garota e desvende os mistérios e perigos dessa terra selvagem!

Roteiro: Alex Mir
Arte: Alex Genaro
ISBN: 978-85-8243-066-8
Gênero: aventura, jungle girl
Formato: 17cm x 24cm
Páginas: 68 PB
Preço de capa: R$ 24,90(papel)

O DRAGÃO RECOMENDA TAMBÉM

lagoena

Lagoena – O Portal dos Desejos, Laísa Couto

Pode um segredo protegê-la da maior aventura de sua vida?

Rheita é órfã de mãe e a única neta de um joalheiro falido. Por mais que seu avô tente, os esforços para isolar essa garota de 10 anos do mundo e esconder sua verdadeira identidade são inúteis.
Inteligente e esperta, a curiosidade da garota leva-a a uma descoberta no antigo quarto da mãe. Encontra a metade de um mapa mágico, mas qual seria a relação disso com o desaparecimento de seu pai?
Quando Kiel, o filho gago do sapateiro, faz revelações incríveis a Rheita, juntos partem para uma aventura repleta de segredos ainda maiores, rumo a um outro mundo, Lagoena, a Terra Secreta que corre grande risco de não mais existir.
A menina deverá salvar esse lugar mágico, protegendo o tesouro do mapa da cobiça de um imperador amaldiçoado, enquanto segue o maior desejo de seu coração: encontrar o pai que nunca conheceu.
Lagoena: O Portal dos Desejos é o romance de estreia de Laísa Couto, autora que resgata a magia dos contos de fada em uma história emocionante e envolvente. Quando a verdade da sua vida lhe foi negada, fugir para um mundo fantástico pode ser a única salvação.

Autora: Laísa Couto
ISBN: 978-85-8243-068-2
Gênero: Fantasia
Formato: 14 cm x 21 cm
Páginas: 272
Preço de capa: R$ 49,90(papel)
R$ 24,90 (e-book)

capa ateofim-72

Até o fim da queda, Ivan Mizanzuk

1993. Em pouco tempo sete jovens se suicidam, e rumores sobre um ritual ganham as páginas dos jornais. A polícia descarta a opção e dá o caso como encerrado.

Anos se passam e Daniel Farias, um popular escritor de terror, decide reconstituir o caso em sua nova obra. Durante a pesquisa, descobre histórias sobre uma ordem secreta operando em nome de um demônio, o Dragão Vermelho, cujas origens remontariam a um exorcismo ocorrido no século XVI, na Espanha.
Sucesso imediato entre os fãs, o livro alcança a lista de best-sellers e também as páginas policiais, ao se espalhar a notícia de que leitores estariam se matando após a sua leitura. Isso faz as vendas explodirem, e o mistério aumenta quando o próprio Daniel começa a ser vítima de ameaças, enquanto pais preocupados tentam boicotar o livro.
Livro de estreia de Ivan Mizanzuk, uma das novas promessas do thriller nacional, Até o fim da queda desenha através de cartas, entrevistas e artigos de jornais uma trama de conspirações e inquietudes, ao mesmo tempo em que investiga as mais profundas angústias humanas, e o preço que pagamos ao tentarmos silenciá-las. Descobrir o que se esconde no fundo desse abismo pode custar sua própria sanidade.

Autor: Ivan Mizanzuk
ISBN: 978-85-8243-117-7
Gênero: Suspense, thriller, policial
Formato: 14 cm x 21 cm
Páginas: 244
Preço de capa: R$ 44,90(papel)
R$ 19,90 (e-book)

dragoes-capa-72

Dragões, org. Erick Santos Cardoso e Marco Rigobelli

“Dragões” é a coletânea comemorativa do Ano do Dragão e dos três anos da Editora Draco.

Os dragões guardam tesouros, são deuses dos céus e da terra, senhores dos elementos, criaturas ancestrais que raptam meninas nobres por puro capricho ou simplesmente lagartos gigantes que voam e cospem fogo. Mas ninguém pode negar que esses seres mitológicos são sinônimos da fantasia e da imaginação onde quer que apareçam.
Nas 16 histórias deste livro você encontrará dragões domésticos que atrapalham a vida alheia, homens-dragões guerreiros com poderes antigos, dragões humanoides que lutam kung fu, ou dragões disfarçados que se revelam quando menos se espera.
A coletânea é editada por Erick Santos Cardoso e Marco Rigobelli, com contos de Albarus Andreos, Alec Silva, Ana Carolina Pereira, Ana Cristina Rodrigues, André Soares Silva, Antonio Luiz M. C. Costa, Bruno Oliveira Couto, Cirilo S. Lemos, Elsen Pontual Sales Filho, Eduardo Barcelona Alves, Flávio Medeiros Jr., Karen Alvares, Kássia Monteiro e Pablo Amaral Rebello. Aproveite este voo e aventure-se no Ano do Dragão.
Os autores Leandro Leme, Josué de Oliveira, Vitor Frazão, Carina Portugal, Nilton Braga e Nuno Almeida complementam o time nas versões em e-book da antologia e nos Contos do Dragão.

Organizadores: Erick Santos Cardoso e Marco Rigobelli
ISBN: 978-85-62942-88-4
Gênero: Literatura fantástica
Formato: 15,5cm x 22,7cm
Páginas: 400
Preço de capa: R$64,90 (papel)
R$ 29,90 (e-book)

CONHEÇA OS CONTOS DO DRAGÃO!

cdds

facebook instagram twitter

1px

©2015 Editora Draco | http://editoradraco.com

seal

 

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

9 de nov de 2015

Dialética Divulga [ELEMENTAL EDITORAÇÃO] Lançamento do segundo livro de Alexia: A Paciente do Dr.Goe

62c2202d2cee84a68d93197d620005ea

Lançamento do Livro: O segundo livro da série Alexia, será lançado nesta Sexta-Feira 13, dia 13/11/2015 em vários sites do qual o selo faz suas publicações. Um diferencial aos leitores e utilizadores do site, é que poderá ser realizada a compra do livro completo antes mesmo da Sexta-Feira.
O livro estará disponível para compra pelo site na loja EE Store, na qual o leitor além de pagar menos, poderá escolher qual o tipo de arquivo deseja receber, sendo eles em PDF, Epub e Mobi.
Tudo de forma rápida, prática e segura, utilizando o método de pagamento do Pague Seguro da UOL, onde todos os tipos de pagamentos são aceitos.
O livro será disponibilizado a partir de 12/11/2015 e estará visível no site do selo Elemental Editoração.
Para mais informações acesse o site e curta a página do livro no Facebook:

www.elementaleditoracao.org
www.fb.com/seriealexia

Fonte: Elemental Editoração Newsletter: Assine aqui.

seal

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3]

5 de nov de 2015

[Literatura em Movimento] Tema de Novembro – Gente Que Quer Mudar o Mundo

Olá, pessoal!!!

Já estamos em NOVEMBROOOOO!!!! E, como sempre, mais uma edição do Literatura em Movimento vai iniciar..OMG_zpsfd54e805

.Bom, para quem ainda não conhece, Literatura em Movimento é um projeto de blogagem coletiva organizado pelos blogs Café com Livro, da Helena Dias, Da Literatura, da Ana Karina e Sacudindo as Palavras, da Denise Valente. Caso você queira saber de maiores detalhes, clique aqui.

Há alguns meses damos 3 sugestões de temas , pois acreditamos que dessa forma cada participante pode escolher o que ele mais se identifica: um ou dois ou os três.

11696748_904936812910133_826692693_n

Então, vamos conhecer os temas do mês? .  .

TEMA 1 - VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Aproveitando o clima do ENEM, a proposta de redação desse concurso e as constantes notícias relacionadas à violência sexual contra as mulheres, queremos debater esse assunto tão importante e bastante polêmico aqui no Literatura em Movimento. Neste ano, a capa da revista Superinteressante do mês de junho e algumas pesquisas realizadas por institutos como o Ipea apontavam que ainda o brasileiro costuma culpar a vítima da agressão, como se a mulher, seja por seu comportamento seja por sua vestimenta, estivesse provocando uma situação propícia para violência – física ou verbal. Outras questões importantes que afligem a mulher são os menores salários, a pouca representatividade política e o medo constante de serem assediadas ou abusadas. Então, vamos refletir: por que, em pleno 2015, o machismo persiste em nossa sociedade?.

TEMA 2 - QUAL É O PIOR TIPO DE PRECONCEITO?

Dia 20 de novembro é o Dia Nacional da Consciência Negra e, geralmente, há um trabalho de valorização da cultura negra no Brasil, além de diversos debates sobre o preconceito racial. No mundo todo, implantam-se e vigoram políticas mais efetivas contra o preconceito e, geralmente, esse é punido com rigor. No entanto, sabemos que ainda existem muitas formas de discriminação em nossa sociedade, desde o preconceito contra os que não correspondem padrões estéticos veiculados pela mídia até os preconceitos religiosos, sociais, sexuais e muitos outros. Então, mostre o seu repúdio a qualquer forma de discriminação! Aponte um (ou mais) tipo de preconceito que você considera como o pior de todos, reflita sobre alguma situação preconceituosa que lhe fez refletir sobre, ou apenas discorra sobre o assunto. A ideia aqui é mostrar os aspectos negativos da discriminação, refletir e, principalmente, tirar algum ensinamento a partir das situações de preconceito que enfrentamos no nosso dia-a-dia.

.TEMA 3 - GENTILEZA GERA GENTILEZA

O dia 13 de novembro é considerado o Dia Mundial da Gentileza e pensamos em falar um pouco sobre como podemos tornar esse mundo tão violento e preconceituoso um lugar melhor. Para tanto, vamos falar de gentileza? Aprender a ser gentil tem a ver com o desejo de contribuir para um mundo mais humano e eficiente para todos. Ser gentil é algo muito mais profundo que ser educado ou cumprir regras, para se tornar gentil, a pessoa deve refletir sobre o modo como ela se relaciona consigo mesmo e com as pessoas a sua volta. Pensando nisso, vamos escrever sobre como podemos espalhar a gentileza pela internet e no nosso cotidiano?

.logo-gentileza-570x438

.As regras de publicação mudaram um pouco: ESTENDEMOS A DATA DE PUBLICAÇÃO!!! \o/ \o/ .

Data de publicação dos textos

Os textos deverão ser postados entre os dias 16 e 30 de novembro. . 

O que acharam dos temas apresentados? E não deixem de acompanhar os textos incríveis do Literatura em Movimento. .

P.S.: Caso você queira sugerir algum tema para o projeto, poderá fazer isso através desse formulário aqui. . .    

 

http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C[3] 

2 de nov de 2015

Livro #36: A Playlist de Hayden de Michelle Falkoff

A Playlist de Hayden de Michelle Falkoff, foi um desses livros que te conquista pela capa, tão simples e enigmática que me fez quere-lo mais que tudo. Imagina minha surpresa quando a Novo Conceito me enviou um exemplar.

APlaylist_Hayden


A história do livro é foca em Sam e Hayden, dois garotos de quinze anos, estudantes do ensino médio e que se sentem desajustados. Um é o melhor e único amigo do outro, eles não têm namoradas, não fazem parte de algum clube e não interagem com ninguém além deles. Ambos são vítimas de bullying, mas é Hayden quem mais sofre com as perseguições, ao contrário do amigo, ele não é muito inteligente, tem dislexia e dificuldade de aprendizagem, é gordinho e baixinho.
O pior de tudo, é que Hayden é vítima do próprio irmão, o valentão do time de futebol.
A amizade de Sam e Hayden é linda. Eles têm apenas um ao outro e pela primeira vez vão estudar na mesma escola. Ambos se consideram geeks, amam jogam de videogame e de computador, adoram HQ’s, música indie e se consideram irmãos.
Porém, após uma festa que não terminou bem, Sam encontra Hayden morto, suicídio. E após constatar o fato inrrevercivel Sam encontra um pen drive e um bilhete.


Sam entra em um ciclo vicioso, raiva/culpa/saudade, pois acredita que o que aconteceu com o amigo é culpa sua. Porém, o que Sam descobre no pen drive é uma playlist, algumas músicas ele conhecia e outras entanto, mas apenas ouvi-las e tentar entender o que Hayden queria dizer era impossível, ele precisava descobrir o que aconteceu no segundo piso da festa, ele sabia que o que havia acontecido ali tinha sito o estopim para a decisão suicida do amigo.


"Sentir raiva só reiniciava o ciclo, um ciclo que já se tornava familiar. Ficar com raiva. Culpar Hayden. Sentir culpa. Ficar com saudade do meu amigo. Sentir raiva de novo. Tudo isso era ocasionalmente pontuado por um desejo quase incontrolável de gritar ou destruir coisas, apesar de eu não ser capaz de fazer nada disso."


No caminho das descobertas Sam, vai encontrando pessoas que se solidarizam com ele e tentam ajudá-lo a superar o trauma, vão desde a irmã que antes mal lhe dava moral a garotos da escola com quem nunca havia falado antes. Entre eles destacam-se Jimmy o namorado bad boy da irmã que viveu algo semelhante, o conselheiro da escola e Astrid, a garota misteriosa que conheceu após o velório de Hayden.
Embora na capa do livro, venha escrito: Você nunca conheceu uma pessoa. Até ouvir o que ela gosta... a playlist de Hayden não nos ajuda a entender o personagem, o que somente acontece após todos os mistérios terem sido revelados. Porém, cada capitulo recebe uma das vinte e sete músicas da playlist, algumas bem conhecidas como Pumped Up Kicks do Foster the People e outras antigas e desconhecidas, algumas são tão sugestivas que te permite desvendar os mistérios do livro (embora algumas deixem Hayden ainda mais misterioso), antes mesmo de ler sobre ele, como o caso da música Allison, esta música me entregou o livro todo.
Durante a investigação de Sam, algumas coisas estranhas acontecem, e ele se vê em meio a um outro mistério, sem saber se poderia confiar em si próprio, Sam quase vai a loucura.
Com o tempo Sam encontra as pistas para o que realmente aconteceu, e ele percebe o quanto esteve enganado sobre as pessoas. Você não pode dizer que conhece bem uma pessoa, porque todas têm segredos, até Hayden tinha os seus.
Embora esperasse mais do livro, A Playlist de Hayden me agradou, ainda mais pelo final. E foi bom ler uma narrativa onde o foco não fosse romance ou a superação dos traumas da adolescência, porque afinal, nem todos aqueles que sofrem bullying superaram os traumas vividos na escola.
Neste livro você ainda encontra valores morais, relacionamentos interpessoais e familiares, amizade, e acima de tudo visão. Visão para perceber o mundo a sua volta e que nem tudo é preto e branco como você acredita.
O tom melancólico da narrativa permiti ver além da ficção, Michelle soube bem como passar um sentido de realidade, e isso vale a pena ler.
Sobre o aspecto físico do livro, bem não há o que criticar, a capa simplista é perfeita e te passa bem o que o livro traz, a dia gramatura, revisão e espaçamento são perfeitos, conduzem o leitor por uma leitura leve e rápida.
Caso tenha interesse, a Novo Conceito disponibilizou um site com informações sobre o livro, incluindo a playlist, então acesse e ouça o que Hayden tem a dizer: http://aplaylistdehayden.com.br/playlist.php.

4

Sobre o Livro
Titulo: A Playlist de Hayden
Subtitulo: Você nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta
Autora: Michelle Falkoff
Preço de Capa: R$ 21,90
ISBN-13: 9788581637044
ISBN-10: 8581637043
Ano: 2015 / Páginas: 288
Idioma: português
Editora:
Novo Conceito
Genero: Drama / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance
Nota no Skoob: 3.9
Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

Sobre a Autora
MICHELLE FALKOFF é graduada pela Iowa Writers’ Workshop e hoje é a Diretora de Comunicação e Lógica Jurídica da Northwestern University School of Law. A PLAYLIST DE HAYDEN é o seu primeiro livro.

Quer saber mais sobre o livro, assista ao booktrailer.


http---signatures.mylivesignature.com-54492-348-8CDC41FCD38DF5750D599C05656C608C